Personalidade e níveis de consciência, uma espiral dinâmica

A personalidade e seus traços de comportamento são somente reflexos do que somos. Cada um tem sua maneira de se expressar no mundo, como ser único. Muitas vezes se entende o Eneagrama da personalidade de forma incorreta. Como sendo uma figura estática. Por vezes como um mapa de traços psicológicos e comportamentais que podem “evoluir”. No entanto, não há personalidade que possa evoluir. A personalidade em si não foi feita para evoluir e não cabe a mesma essa função em nossa psique.

A personalidade é uma interface e uma expressão. Nada mais que isso. Trabalhar a personalidade é como fazer castelos na areia. A areia se molda pela pressão e necessidades que lhe são impostas. Todavia, não possui estrutura para poder se sustentar. Em outras palavras, o que precisa evoluir está em outra camada. Gurdjieff chamava de corpo moral. Este nome também é usado em outras tradições herméticas e esotéricas. Jung chamava de Self. Podemos chamar de Ser. Nos artigos anteriores apresentei o modelo de Gurdjieff para os sete níveis de ser. Você pode ler aqui o primeiro caso tenha perdido.

Existem outros modelos que apresentam o ser humano em diferentes níveis de consciência. Um modelo que gosto muito é o modelo da espiral dinâmica de Clare Graves. Esse modelo é fruto de sua teoria da emergência cíclica. Antes de apresentar o modelo, vamos a um pouco de teoria retirada de um artigo de Marco Antonio Camacho de Figueiredo sobre estágios da consciência humana.

Para Clare Graves o ser humano adulto vive num sistema potencialmente aberto de necessidades, valores e aspirações, com uma ativação neurológica apropriada a cada nível de existência. Quando se encontra centrado em um determinado nível de existência, o indivíduo possui um modelo particular de mundo e age limitado às condições neuropsicológicas correspondentes a esse estágio. Dessa forma, emoções, ética, valores, bioquímica, estado de ativação neurológico, motivações, sistema de aprendizagem, preferências por tipo de educação, são todos apropriados a esse nível. 

Se novas condições de vida e novas necessidades surgirem e esse indivíduo se movimentar para outro nível, ele viverá outro conjunto de princípios psico-orgânicos e reagirá negativamente à forma que estava anteriormente acostumado. 

imagem de um eneagrama escalando suas oitavas na espiral dinâmica da consciência
Imagem de um eneagrama escalando suas oitavas na espiral da consciênias

Dessa forma, a cada estágio, certos sistemas de valores geram respostas mais positivas à educação, à administração e às escolhas correspondentes àquele estado particular, assim como provocam rejeição às formas não apropriadas àquele estado de existência no qual o indivíduo se encontra centrado.

A Teoria da Emergência Cíclica preconiza também que cada onda da existência “transcende e inclui”. Sendo assim, cada onda vai além de sua precedente e a assimila a onda anterior em sua própria estrutura. Cada uma delas é um componente fundamental para todas as ondas subsequentes.

Graves coloca que nosso estágio de consciência é fruto da interação de duas forças. A primeira força pelas condições de vida. A segunda força vem do próprio sistema cognitivo humano, nossa mente e capacidade cerebral. Da mesma maneira podemos dizer que o estágio de consciência é uma terceira força reconciliadora entre as demais duas forças presentes em nossa realidade. Ao mesmo tempo, cada estágio de consciência está associado a uma visão de mundo e a um sistema de valores.

Para Graves, uma sociedade que evolui cria novas condições, novas interações. Porém, cria também novos problemas e atritos. No entanto, a condição anterior ainda pertencente ao estágio avançado. Seu modelo considera doze níveis de consciência, ou sistemas de valores. Porém, os seis primeiros níveis estão ligados a necessidades mais básicas de subsistência.Uma característica importante desse nível é a inexistência de uma força neutralizante (ou reconciliadora). Assim, alguém em seu nível irá sempre reagir às ideias vindas de outros níveis, superiores ou inferiores. Em outras palavras, cada “salto” nessa camada é uma afirmação a mesma e uma negação às demais camadas. Então, isso acontece até uma espécie de salto quântico. Portanto uma força surge e permite com que a pessoa aceite e compreenda toda a espiral evolutiva. 

Dos seis níveis dos estágios de segunda ordem, somente dois foram mapeados e um terceiro ainda embrionário. Então, o modelo atual propõe oito estágios evolucionários e um estágio embrionário. Seis básicos e três avançados. Nesse modelo de espiral dinâmica adotam-se cores para cada uma das camadas (Cowan e Beck). Essas cores representam os níveis. No entanto, não devemos ver os níveis como algo estático. Dessa forma, uma pessoa não é nível azul, porém, está identificada nesse momento ao nível azul. Outro fato é que dificilmente somos um só nível, ou seja, uma só cor. Porém, determinados níveis prevalecem de acordo com a condição evolutiva do meio e do indivíduo. 

As cores de cada camada seguem por aproximação as seguintes ideias:

  • 1 – Bege foi associado às savanas africanas.
  • 2 – Púrpura é a cor da realeza e dos monarcas tribais.
  • 3 – Vermelho é a cor do sangue e das emoções quentes.
  • 4 – Azul é a cor do céu e das estrelas.
  • 5 – Laranja foi associada ao brilho do metal queimando e ao uso da energia.
  • 6 – Verde é a cor das plantas e da ecologia, além do partido verde.
  • 7 – Amarelo é a cor da energia solar e das tecnologias alternativas.
  • 8 – Turquesa é a cor dos oceanos da Terra vistos do espaço.
  • 9 – Coral uma nova “oitava” sobre o vermelho
Modelo da espiral como uma "pirâmide de Maslow”
Modelo da espiral como uma “pirâmide de Maslow”

Abaixo uma pequena descrição de cada nível de consciência.

os níveis da espiral dinâmica

Esse modelo da espiral dinâmica da consciência me chamou muita a atenção porque se encaixa com a filosofia de Gurdjieff. Chama atenção o fato das seis primeiras camadas mais egocêntricas estarem associadas a ausência de força de reconciliação. Além disso, de que a evolução acontece com um escalar das necessidades. Porém, essas necessidades podem nunca serem satisfeitas. Assim, uma pessoa fica de uma certa maneira presa a esse nível de consciência onde existe uma forte identificação. Por exemplo, uma pessoa ligada a necessidade de imagem, dinheiro, sucesso e status (nível laranja) pode morrer nesse nível mesmo sendo um milionário. De outra forma, uma pessoa que relativamente resolveu suas necessidades de afirmação profissional pode com o tempo dar mais atenção ao seu autodesenvolvimento e espiritualidade. 

O objetivo aqui não é esgotar esse assunto. Vai o ano inteiro somente em estudos deste tema se assim desejarmos. No entanto, espero com isso sugerir novas perspectivas para explorar e que lhe venha a ajudar na busca pela compreensão do significado de consciência.

Sugestões de leitura:

O Espectro da Consciência, Ken Wilber, livro que aborda espiral dinâmica de uma maneira bem interessante.

Wiki Espiral dinâmica  e em inglês, mais detalhes e vários links para os curiosos

“Uma pessoa madura pode mudar sua psicologia continuamente à medida que mudam as condições de vida, e pode passar por vários estágios de existência sempre em busca de outros estados de equilíbrio”. (Graves)

Bons estudos a todos vocês e que sua espiral dinâmica esteja em forte ascendente!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: